O estranho caso do Dr Cotobade e Mr Cerdedo

Como dizíamos, tal parece a desconsideraçom oficial para as comarcas dos que mandam que se fusionam dous municípios (Cotobade e Cerdedo), pertencentes a duas bisbarras distintas, e no decreto (134/2016) que lhe dá forma legal a essa uniom nem sequer se molestam em dizer a qual das duas comarcas pertencerá o concelho resultante.

O estranho caso do Dr Cotobade e Mr Cerdedo
Fig. 1.- Detalhe de comarcas oficiais ao S.O. de Galiza, sem resolver o caso Cotobade-Cerdedo

Como a Junta de Galiza nom parece ter umha página oficial das comarcas perguntei hoje à Axencia Galega de Desenvolvemento Rural, que depende da própria Xunta e tem un mapa delas (Fig. 1) onde está sem resolver esta inconsistência. Quando me contestarem -se o fam- direi aqui o quê.

A criaçom do concelho Cerdedo-Cotobade, promovido em 2016 como resultado da uniom de Cerdedo (bisbarra de Taveirós) -comarca oficial Tabeirós-Terra de Montes- e de Cotobade (bisbarra de Terra de Montes) -comarca oficial, assim como partido judicial e mancomunidade de Pontevedra- passa por riba de qualquer interpretaçom das comarcas de Galiza que conhecéssemos antes, ficando o município resultante num limbo aparentemente irresolto.

O estranho caso do Dr Cotobade e Mr Cerdedo
Fig. 2.- Detalhe de bisbarras nom oficiais ao S.O. de Galiza

Considerando as bisbarras nom oficiais (Fig. 2) consigno-o para Terra de Montes (TO) porque de recorrer à alternativa, pondo-o em Taveirós (TV), o concelho de Campo Lameiro ficaria ailhado dos três restantes municípios de TO (Ponte Caldelas, Lama, Fornelos de Montes), o qual nom teria sentido.

O estranho caso do Dr Cotobade e Mr Cerdedo
Fig. 3.- Detalhe de comarcas oficiais ao S.O. de Galiza

No caso das comarcas oficiais (Fig. 3) nom se dá umha circunstância análoga porque Campo Lameiro está incluido na comarca de Pontevedra, de maneira que por lógica espacial-geográfica Cerdedo-Cotobade tanto poderia dar-se a esta última como á comarca de Tabeirós-Terra de Montes.

Nas bisbarras nom oficiais a de Ponte Vedra nom é umha opçom para Cerdedo-Cotobade porque nem o extinto município de Cerdedo nem o de Cotobade se ligavam coa bisbarra de Ponte Vedra, assim que a uniom de ambos tampouco teria lógica o pôr nela.

O que se vê com este caso Cotobade-Cerdedo é que as bisbarras nom contam com nengum amparo legal ou prático efetivo e que aos concelhos -lembremos, a comarcalizaçom nom é cousa deles, senom do governo galego- lhes avonda com terem em conta outras adscrições como áreas metropolitanas, mancomunidades ou partidos judiciais.

Se, a diferença de mim, és jurista ou expert@ na matéria, por favor contata-me, toda explicaçom ou correçom é bem-vinda.