J'ai fini de mettre au jour l'héritage que j'ai dû déposer au seuil du monde bourgeois et cultivé quand j'y suis entrée.


Peut-être sa plus grande fierté, ou même, la justification de son existence : que j'appartienne au monde qui l'avait dédaigné.




Pouco mais de cem páginas. Prodigioso exercício de literatura autobiográfica. Dos melhores livros que tenha lido nunca.

Se BRIGA decidiu reclamar que a sinalética das praias da cidade estivesse em galego e escolheu fazê-lo em norma AGAL devia ter consultado antes: Orçám (Orção se no Acordo Ortográfico de 1990) e Riaçor som com ç, nom com z; vid p.395 de Manual Galego de Língua e Estilo (2ª ediçom, 2010).
Matadouro sim é correto; porém, o nome a recuperar para este areal seria ainda anterior, anedoticamente correspondente co que leva umha das livrarias mais novas da cidade: Birbiriana -vid Dicionario de Dicionarios- (Berbiriana como variante). A sinalar, contudo, que o melhor dicionário de língua galega na rede, estraviz.org, nom recolhe este último termo como substantivo.

"Stranger things": A+

Um pode apanhar todos os ingredientes da fórmula que for, nengum realmente original, e fazer umha mistura que nom calhe; sem entidade, sem corpo, sem espírito. Qualquer um pode tomar de "Stand by me", "The Twilight Zone", "Poltergeist", "Carrie", "E.T.", "The Breakfast Club"... mas o acerto de "Stranger Things" é que no minuto dous deixa de importar precisamente essa suposta falta de originalidade e a história em si monopoliza o centro do foco.

"Stranger things": A+

A série está construída solidamente, co ritmo acertado, personagens arquetípicos mas conduzidos com coerência e verosimilitude, bons diálogos, interpretações mais que corretas -os nenos estám fantásticos-, umha narrativa visual clara e impecável, umha produçom acertadíssima, e tudo isso nom como um conjunto de farrapos juntados casualmente, senom como um relato unitário, umha verdadeira película. Só que umha película de oito horas de duraçom, que se pode ver por partes (eu, em três sessões) e cuja trama se vai desenvolvendo gradualmente, co tempo perfeito.
Além do medinho que passei nos primeiros episódios -já me conheceis-, por muitas piscadas à "Guerra das Galáxias", "Dragões e Masmorras", The Clash, etc que tenha anedoticamente, e que ligam cos pequenos Goonies que fomos nos 80 (coas nossas BHs e lanternas e cabanas nas hortas e cómics da Patrulla-X e histórias de medo a pé do lume do lar os dias que marchava a luz)... som todos porém complementos na obra. Nom som o cerne do relato; o relevante som os personagens, o que lhes passa e o caminho que cada um tem que percorrer. E isso, em termos de história, está mui bem levado. Nom é nostalgia, é que é umha boa série, que che fai rir, assustar-te, duvidar sobre o que está passando, temer polos protagonistas... um trabalho digno de estar nos anais do seu género. Cos seus momentos de comédia, romance, thriller, sci-fi e terror.
E depois está o amor. O amor que sentimos por El nom é fictício. Aí está a magia do invento. É mui infrequente que numha série haja tantas mostras de afecto como nesta: acolhida entre desconhecidos (a mesa do cozinheiro, a caminha no soto, ...), amizade entre nenos, amor infantil, amor juvenil, solidariedade entre adultos. A série está cheia de mãos que se esticam e se estreitam para ajudar a outro/a. De biquinhos e abraços. Nom me digais que isso sobra.
Nem na TV nem no mundo.

"Stranger things": A+

Um 2016 altamente cinéfilo

Um 2016 altamente cinéfilo

Um 2016 altamente cinéfilo

Um 2016 altamente cinéfilo

Um 2016 altamente cinéfilo

Um 2016 altamente cinéfilo

Um 2016 altamente cinéfilo

Chiisakobee tem momentos gloriosos

Chiisakobee tem momentos gloriosos boina -> paisano
backwards worn baseball cap -> pailám
nom confundas os termos!

Só para futeboleir@s

A raiz de conversas várias com um amigo interessado no palmarês das equipas estivem petiscando aqui e alá na Wikipedia (agora que está todo o mundo sob o "efeito Leicester"). Desculpai aí se errei em algumha conta ou leitura:

Hai unicamente treze equipas ainda existentes -olho ao Real Irún- que tenham algum título oficial de rango estatal e estes som os anos em que conseguirom o seu primeiro (obviamente todos os seus títulos continentais, quem os tem, vinherom mais tarde):

Athletic 1903
Madri 1905 (dous anos mais tarde)
Real Sociedad 1909 (+4 anos mais tarde)
Barça 1910 (+1)
Real Irún 1913 (+3)
Español 1928 (+15)
Sevilha 1935 (+7)
Betis 1935 (+0)
Atlético 1940 (+5)
Valencia 1941 (+1)
Saragosa 1964 (+25)
Depor 1995 (+31)
Mallorca 1998 (+3)
...+18...

Os períodos mais longos sem umha equipa nova estreando o seu palmarês forom co Real Zaragoza (depois de 25 anos) e co Depor (31, que barbaridade). Desde hai 18 anos nengumha equipa nova ganha nada (!) ...e ainda contando, porque este ano tampouco.

Como é de popular conhecimento, só hai nove equipas que ganhassem a liga. Mesmo, se obviamos as do Betis (no '35) e Sevilha ('46), em SETENTA anos só ganhárom sete equipas distintas.

Agora, e se comparamos co calcio...? Quereis saber quantas som em Itália, por exemplo? Alucina: 16

Em Inglaterra? Alucina mais: 24

(... e isso é só considerando as ligas!)

Quanto aos números em competências espanholas, dacordo coa classificaçom histórica da Liga a 3ª esquadra depois dos "dous de sempre" é o Valencia. E por número absoluto de títulos estatais e internacionais o 3º ainda é o Athletic. É curioso que em ambas métricas o Atlético de Madrid é o quarto e nom o terceiro, como muita gente esperaria. Nom será por dinheiro! Porque por límite salarial foi no último ano o terceiro maior, com diferença. O Depor, o penúltimo.

Coa deste ano, ao Barça só lhe faltam 8 ligas para igualar a marca atual do Madri.