Pilares que eram troncos de pinheiros espetados em vertical no chão, assim se ergueu o edifício do Banco Pastor na Corunha. Está na memória local e familiar. Os mais velhos contavam-no. Meu bisavó, que tinha trinta e poucos anos quando se construiu, a meu pai, sendo este neno.

Sempre contamos tamém o mesmo: o Pastor, com esses pilares à venezana, foi durante vários anos o edifício mais alto do Estado.