Boto as mãos à cabeça cada vez que leio análises sobre estratégia IA na UE que, no melhor dos casos, além do técnico-informático enfatizam o jurídico-legal... sem incidir no essencial: o ético e filosófico. Nunca tanta falta as Humanidades figérom falta, digo como STEM.

Como os informáticos ainda completamos os estudos universitários sem o equivalente a um juramento hipocrático como o dos médicos, nom o entendo.