Considero-me um leitor bastante, bastante tolerante. Em quase qualquer livro ou cómic vejo sempre alguma virtude, mesmo se me parece um trabalho mediocre. É muito infrequente que ler algo me, digamos, ‘ofenda’. Porém ontem li uma BD (perdão, uma “novela gráfica” -sic-) tão pretensiosa, estúpida e vácua, tão copro-cosmopolita cliché-instagramer que me pôs de mal humor. Oh estuve en Londres y bla bla bla. Vai pro caralho.