Pour quoi on ne peut pas acheter Astérix en Corse en langue corse, dans l'ille de Corse ?

Não li o odiado volume 33 (O céu…) nem penso fazê-lo, nem conto com reler o 31 (Latraviata) que para mim marcou um ponto é à parte no sentido negativo.
Depois de anos, a passada sexta ali estava em casa, o Astérix 35. O novo.
Sensações?

Ao argumento, contudo ser correto, talvez lhe falta chispa, recorre aos clichés e demais… Não falha em nada mas também não arrisca nada. ou se calhar é que já levamos muitos ao lombo e custa surpreender-nos. Difícil não traçar semelhanças em cada ponto do roteiro e do elenco protagonista com algum precedente. Em qualquer caso, não os culpo. É um primeiro passo.

O desenho está mui logrado e não me ofende que optassem por mimetizar o estilo de Uderzo. Foi um prazer para a vista. E Astérix in person parece-me uma maravilha como se move.

Contenta-me que não se tenha atentado contra o legado de décadas (não falemos de algum Lucky Luke post Morris, que me zango).

Acho que a partir de aqui a cousa só pode ir a melhor. Que bom que estejam de volta estes dois e que bem que a espera não me tenha defraudado.

Se não gostas de Astérix não lhe faças caso. Se te fez feliz em tempos, dá-te o gosto. Leitura agradável.

Concordo que me saiu barato ;-) mas estou já aguardando pelo seguinte.