Sendo fã da ed. .es de Snoopy (Grijalbo) foi um choque qdo descobrim q a sua famosa frase literária nom correspondia co original .us



contudo, quem o figesse (nom lembro se a traduçom ia acreditada), bem, pq ambas frases têm significados análogos nos 2 sistemas literários:

http://blogs.lavanguardia.com/el-arquero/era-de-noche
+
https://en.wikipedia.org/wiki/It_was_a_dark_and_stormy_night

A frase em inglês deu pé a estas edições, fruto dum concurso cos -literariamente- piores inícios de novelas imaginárias.

I’m always surprised whenever I find awesome art in commercial books beyond the main brands -both the big two, Image, Dark Horse, etc-. Sumit Kumar, whom I had no previous knowledge of, delivers a rock solid work that really stands out. Kudos due to a great colouring contribution from -I guess- Rosh. Nice take on behalf of Ram V. in the writing chores, too. Altogether an above the average adventure & sword & fantasy book that well deserves attention.

Ontem despedi-me de três pessoas que me levam acompanhando quase a metade da minha vida. Foi triste e teve algo de desajeitado e precipitado mas inevitavelmente

assim são todas as despedidas. Não foi o final que esperava (diluindo-se quase literalmente na cidade) porque não esperava nenhum especificamente. Tive muita pena de não saber mais deles, como decorreram as suas vidas, especialmente durante a guerra.

Hei sentir falta deles. Ainda que sejam pessoas de papel e não de carne e osso.

Ainda relendo esta semana. Em geral não gosto do que faz Neil Gaiman mas com “The Sandman” acontece-me o mesmo que com “Mafalda”, “Watchmen”, “Non Non Bâ” e tantos outros: passam os anos e podo reler e sei que vou desfrutar.

The chapter William Exley drew in this book would be enough for me to buy it, but what a nice read altogether. What Exley does is what makes me love comics, wouldn’t miss it for anything. Jamie Rhodes, the writer, did a great work of extracting seeds from documented History and turn them (along with illustrators Isaac Lenkiewicz, Briony May Smith, Becky Palmer and Isabel Greenberg) into five stories regarding an actual “Castle in England”. I enjoyed it thoroughly.

Não me considero incondicional de Isabel Greenberg mas que excelente autora é. Paixão pelos contos. Por contar histórias, igual que se estivéssemos sentados diante do lume da lareira. Com magia, imaginação… e com muito sarcasmo e uns quantos desenganos. Aliás Impedimenta é uma fantástica casa editora.