In Galician we don't say "No se podía saber", we say "Quem contava" and I think that's beautiful.
As pizzas nom som empadas sem cobertura.
Sigam-me para mais dicas de haute cuisine.

Em recordo dos emigrantes

Este ano cometim o atrevimento de fazer-lhe umha pequena homenagem gráfica a umha presa de homens e mulheres da nossa paróquia que emigrárom ao Brasil a meados do século passado. Alguns mui estimados na nossa casa, gente boa que trabalhou cos nossos e nalguns casos merecia bem maior fortuna da que tivo na vida. Eu nom som ilustrador nem caricaturista mas quase sem me dar conta vim-me desenhando a lapis os seus retratos do tempo em que cruzárom o oceano para buscar o seu porvir.
Pugem-lhe como lhes chamavam, nom os nomes dos documentos oficiais de identidade.
Em recordo dos emigrantes


Onde vai que tinha na cabeça isto, até o 5 de outubro passado nom figem as estáticas mas faltava cortar e montar. Eis o meu contributo ao gerionismo.

J’écrirai pour venger ma race

Je pensais orgueilleusement et naïvement qu’écrire des livres, devenir écrivain, au bout d’une lignée de paysans sans terre, d’ouvriers et de petits-commerçants, de gens méprisés pour leurs manières, leur accent, leur inculture, suffirait à réparer l’injustice sociale de la naissance. Qu’une victoire individuelle effaçait des siècles de domination et de pauvreté, dans une illusion que l’Ecole avait déjà entretenue en moi avec ma réussite scolaire.

Annie Ernaux
Frank Carter cos Rattlesnakes na Corunha
Brutal



The difference between what you want and what you need is what you can put on a horse.

Maiúsculas genuflexivas

Particularmente desagrada-me muito o hábito de intitular com Quase Cada Palavra Em Capital, o qual nom podo evitar perceber como decalque do inglês ainda que se tolere em português. Além disso em contornos académicos ou formais hai bastante tendência a abusar das maiúsculas iniciais em expressões alusivas a persoas, lugares, ... Contudo, na escrita atual muitas nom procedem.

Maiúsculas genuflexivas

Revisando um documento alheio redigido em espanhol comentava que, embora nom ter encontrado esta dúvida resolta na web da Fundeu, penso que nom se escreve Reino de Galicia. Escreve-se Reino Unido, ambas com maiúscula, porque é um nome próprio, o conjunto das duas palavras. Porém em reino de Navarra, reino de Galiza, reino de Castela... o topónimo é respetivamente Navarra, Galiza, Castela, que é o que leva a maiúscula. Reino é um substantivo, um nome comum normal e como tal vai em minúscula.

O DRAE di que se escreve com maiúscula a acepçom 2ª e entendo que se refere ao sentido religioso.
Depois pontualmente parece-me que se pode usar com maiúscula quando te referes a um concreto. Por exemplo quando em espanhol se escreve diputado del Reino, como nom se especifica qual reino é, porque se dá por sentado contextualmente, pois interpreto que vai como substituindo "reino de España".

Igualmente capitania ou ministro vam em minúscula. Hai essa inércia de pôr em maiúscula cargos mas eu n'o faria.

Presidente, gobernador, rey son sustantivos comunes, deben escribirse con minúscula inicial. Hay personas que escriben los cargos con mayúscula por respeto o por temor (algunos estudiosos han llamado a las mayúsculas que se ponen a esos cargos «mayúsculas genuflexivas»). En todo caso, lo procedente es escribir dichas palabras con minúscula.
Fonte

Quanto ao nosso idioma, é o mesmo: Os cargos não requerem o emprego de maiúscula inicial. Ninguém escreve «Sou Limpa-Chaminés», por exemplo. E não há nisto qualquer falta de respeito por essa profissão, também ninguém escreve «Fui ao Médico».
Fonte