Vistas hai pouco. Estas duas películas em particular nom som de comparar entre si mas, em geral, dos títulos que acabo vendo, é como se o cinema dos EUA tratasse de arquetipos enquanto filmes de muitos outros países fossem sobre persoas. Seres humanos de carne e osso.

N'O Beco, Del Toro tem perto do desenlace múltiples oportunidades, se nom de humanizar todos os personagens, sim dar-lhe umha oportunidade a vários deles de ganhar algo de profundidade, mas acaba optando pola absoluta bidimensionalidade. Além de forçar um pouco a narraçom para que encaixe o final, próprio dum conto curto e aplauso mais ou menos fácil. Estou certo de que é um cineasta mui meritório e isto nom o digo por lhe restar valor senom precisamente para enfatizar a minha surpresa.

A cultura popular estado-unidense fai parte essencial da minha vida cinematográfica, musical, de banda desenhada, etc. a umha escala que poucos mercados me marcárom. A sua preeminência e quase monopólio comercial têm convertido em considerável o esforço para diversificar consumos, mas conclui-se quam importante isto último resulta...!