O conhecimento ainda está sob assalto. São hoje atacados, como o foram ao longo da História, acervos organizados. Ao longo dos tempos, a sociedade confiou a preservação do conhecimento às bibliotecas e aos arquivos, mas estas instituições enfrentam hoje inúmeras ameaças. São alvos de pessoas, de grupos e até de Estados que querem negar a verdade e erradicar o passado. As bibliotecas e os arquivos vivem também graus decrescentes de financiamento. Esta permanente redução de recursos aliou-se ao crescimento das empresas tecnológicas, que, na realidade, privatizaram a armazenagem e a transmissão de conhecimento em formato digital, transportando para o domínio comercial algumas funções das bibliotecas e dos arquivos públicos. O que move estas empresas são motivações bem diferentes das das instituições que, tradicionalmente, puseram o saber ao dispor da sociedade. Quando empresas como a Google digitalizam milhares de milhões de páginas de livros e as disponibilizam em linha e empresas como a Flickr oferecem armazenagem gratuita em linha, as bibliotecas servem para quê?




Um dos livros mais importantes que tenha lido, por quanto excede o couto das disciplinas em questom, enquadrando-as de jeito natural da perspetiva histórica, social, política...
Àlgumhas das suas conclussões, nom sendo arquiveiro nem bibliotecário, já tinha chegado, só de assistir a "determinados cenários" (no comment) mas será que emanam do sentido comum, por muito que este nom impere...

Vale a pena lê-lo.
(e ótima ediçom)