Os dados e o coronavirus

Las dificultades con los datos han sido una constante. Hace 15 días, un grupo de expertos pidió un examen de los fallos de España y mencionó entre sus preocupaciones los “sistemas de información sanitaria”. En España hemos usado datos del siglo pasado para una pandemia del siglo XXI. Algunos sistemas han mejorado en estos meses y las Administraciones tienen mejores indicadores. Pero la información que publica el CCAES (Centro de Coordinación de Alertas y Emergencias Sanitarias, del Ministerio de Sanidad) sigue siendo lenta, escasa y nada accesible. Es imposible saber cuántas muertes hubo en la última quincena (por culpa del retardo), o cuántas personas fueron hospitalizadas en julio o agosto (porque no existen esas series). No ofrecen apenas estadísticas por provincias y ninguna para barrios y ciudades.

El País

Em agosto passado dixem: Sei q a informática só será 1 parte da equaçom e ignoro as claves do processo mas como engº infº e defensor impenitente qualidade dos dados nom podo expressar avondo a profunda frustraçom q m produze ver q passam os meses e este problema persiste
Sem boa informaçom nom somos nada

Quando dixem isso o que menos podia imaginar seria que alguém usaria o Microsoft Excel para tratar dados importantes:

Botched Excel import may have caused loss of 15,841 UK COVID-19 cases.
Agency reportedly lost data after exceeding maximum rows for a spreadsheet.


Isto é entre trágico, cómico e próprio dumha lenda urbana.
Assessorem-se melhor, por favor.

- Usar CSV? Perfeito.
- Processar dados clave via Excel? Uh... melhor nom.

PHE was responsible for collating the test results from public and private labs, and publishing the daily updates on case count and tests performed.

In this case, the Guardian understands, one lab had sent its daily test report to PHE in the form of a CSV file – the simplest possible database format, just a list of values separated by commas. That report was then loaded into Microsoft Excel, and the new tests at the bottom were added to the main database.

But while CSV files can be any size, Microsoft Excel files can only be 1,048,576 rows long. When a CSV file longer than that is opened, the bottom rows get cut off and are no longer displayed. That means that, once the lab had performed more than a million tests, it was only a matter of time before its reports failed to be read by PHE.


Ars Technica

digo-o nom só em relaçom a processos institucionais, quem figer investigaçom científica valiosíssima no campo que for, usai BDs, nom Excel

A parte trágica é que, se se fai o que nom se deve em termos informáticos em certos âmbitos, em última instância se podem pôr vidas em risco:

In addition to understating the number of COVID cases in official statistics, the glitch also hampered contact tracing efforts because data about the missing positive tests were not passed along to contact tracers. Officials stressed that the test subjects themselves got their test results as normal.
Umha unidade de medida web que dê umha dimensom numérica objetiva, embora aproximada, da volatilidade das ligações dentro de um domínio.

Nengumha entidade minimamente séria pode em 2020 gerar URLs à toa, sem controle, desatendendo rotas velhas, por mt q obsoletos os conteúdos

Interagir com instituções ou multinacionais é pensar num conceito de obsolescência nem-programada
Recursos q se criam só para os deixar cair

Adeus ao chalet Carnicero

Que desgraça, isto é o que passa quando nom se protege o património arquitectónico. Ardeu inteiro. Ainda que já estava estragado com péssimas reformas o abandono só podia acabar assim...

Este tesouro se perdeu:

Adeus ao chalet Carnicero

Que pena, de verdade, tanto tempo perguntando que se passaria coa herança, por que nom o reabilitavam, pois agora nada, ide cagar.
Concelhos como Corunha, Culheredo e tantos outros ainda nom se inteirárom:

MAL
---
BEM

Muitas frases e citas poético-motivacionais que abundam em redes sociais como Tumblr som dignas de sopapo:



Que guinha é essa de que a noite é dos poetas?

É-o menos dos taxistas, do persoal de urgências, dos recolhedores do lixo nos seus camiões?
Dos meninos aos que lhes nascem os dentes e nom podem dormir coa dor?

E depois, essa maldita mania de usar as putas como elemento poético ou narrativo quando nom se sabe nada delas. Podem, além disso, serem elas próprias poetas?

E os poetas, só morrerám de amor? Nom de pura mediocridade?
Penso que nom lembro mal se digo que o avô dizia Ai, o medo é livre. Nom esse Quem tem cu tem medo, que leva como um ajôujere prendido de ópera bufa.

Gosto da frase O medo é livre porque denota em favor dos demais, ao tempo que tamém reivindica para si próprio/a, um respeito ao direito privado de cada quem a temer o que quiger. E a atuar em consequência.

As obrigações sociais e de todo tipo podem fazer que obviemos o nosso instinto mas, no que nom conlevar pisar os demais, nom temos por que renunciar a el.
Nom veremos um político valente com poder que nom tenha mentalidade de 1960, caralho: Desarrollismo, carreteras, cemento; café, copa y puro.
Deus me arrede de quem nom indenta o código fonte, nom sabe escrevê-lo a oitenta colunas nem distingue onde deve ir um salto de linha e onde um de parágrafo.


Alá nos anos 80, nos temos de Fernández Albor, um tio meu baptiçou um cão nom precisamente mui espelido que tinha com este nome exato. Muito nos rimos com el. Imagina o meu choque agora.
Breaking news, em El Confidencial descobrem como funciona a política institucional:

Cada vez que vejo os dados que o OPACs galegos via Koha armazenam sob password semipública por defeito boto as mãos à cabeça, muitxs usuárixs nem se molestarám em trocar a clave e os seus dados persoais estám praticamente em aberto.
Comprovárom que, deste jeito, se pode entrar em contas alheias e aceder a dados privados: nome, telefones, emails, endereços, foto... tudo com proteçom irrisória.
Muito olho bibliotecárixs. Este tipo de chafalhadas nom podem ser.

Mátame, camión

Hai quem, com essa cara de pau, continua, sete anos depois, sentando cátedra sobre cinema desde a sua atalaia. E o pior é que ainda o tomarám a sério.
Prendo o rádio. Num confronto numérico da ciência contra a fé que estava certo de ganhar o locutor di que o animal mais longevo foi umha tartaruga de 150 anos mas que que é isso contra os mais de 900 do tal Matusalém.

Nom se escuitam risos gravados nem nada.

Desligo.

PS. Promocionavam-se co lema de 24 horas de emissom. Imagina um non stop deste pau. Pouco nos passa.
Os muitomilionários em que momento dim, vai daí, nom me dês mais quartos que n'os ghasto no que me resta de vida, arreda de mim o dinheiro, Paco, que che juro que até me fede, que cousa me dá, entra-me um nojo que n'o quero ver diante mais, tenho de mais, toma, leva, leva uns centos de miles de euros e colhe tamém uns kiwes nessa saca plástica que este ano a horta dou de mais.

Em. Que. Momento.


À partir d'une certaine accumulation de zéros, les montants quittaient le domaine des nombres pour entrer dans celui de l'art abstrait

Amélie Nothomb


Para que vejas que nom só na tua vila se estragam edifícios lindíssimos com adições horríveis.