Astérix em apenas IV arcos

Astérix em apenas IV arcos

Sai o novo Astérix e resulta-me curioso coincidir ao 100% coa valoraçom da série dada polos leitores da BDGest.com: poucos 'arcos' mui definidos.

I.- Começo com um prólogo de dous álbumes, valorados em 4 sobre 5, e início de II.- a mítica/gloriosa era canónica Goscinny/Uderzo ...

Astérix em apenas IV arcos

... composta polos libros 3º a 24º (este o último Goscinny, Astérix e os belgas), valorados em 4.5 só com umha excepçom à baixa, o Presente de César

Astérix em apenas IV arcos

Astérix em apenas IV arcos

Após passamento de Goscinny vem III.- breve era de transiçom (tomos 25º a 28º) que aguenta no 3.5, depois IV.- a época final de Uderzo cos 29º-32º, fixada em pontuaçom de 3.5 e com um triste epílogo do título pior valorado de toda a série (33º): 1 sobre 5 :(

Astérix em apenas IV arcos

IV.- Finalmente, o tempo do novo tándem, estável num discreto 3 sobre 5, apenas com um pontual 3.5 do Papiro de César (36º)

Astérix em apenas IV arcos

Observe-se que os votos de ~200 leitorxs dim que globalmente o curso atual nem igualou o melhor de Uderzo em solitário...!

(e que conste que eu nom som dos indignados/ofendidos porque as séries como Corto Maltese ou Astérix continuem com estilo mimético do original)

PS.- E como nunca faltam as notícias quando hai interesse avondo, Astérix e o circo: Un album d'Astérix inédit, non-achevé par Goscinny, pourra-t-il bientôt voir le jour?

Daisy Town

Daisy Town

Quando de miúdo soubem que Goscinny morrera levei um bom desgosto. O homem que nos dera o Pequeno Nicolás, Astérix, Lucky Luke... Anos depois, em 1983, nom entendim bem como se publicava com argumento seu Daisy Town, pensei que era um inédito que Morris recuperara. Só este dia pesquisei e soubem que a BD adatava um filme homónimo (nunca lhe prestei atençom nengumha às versões animadas). Lendo informaçom descobrim que tanto a Wikipédia em francês (sem citar fonte) como a Comiclopedia (a enciclopédia em linha da loja especializada Lambiek de Amsterdam) afirmavam que o autor do desenho nom era o próprio Morris senom um autor para mim ignoto chamado Pascal Dabère. Perguntei a Bas Schuddeboom, o editor da Comiclopedia e esta foi a conversaçom (o negrito é meu):

—Did Dabère draw the comic all by himself or finish some sort of previous layouts or roughs by Morris? The Wikipedia uses the expression d'après: Les dessins sont de Pascal Dabère (non crédité) d'après Morris et le scénario d'après René Goscinny. but I'm not sure what that implies here.

—Dabère drew the comic for publisher Dargaud's studio responsible for commercial and promo art with Lucky Luke (and probably also Asterix). As I understand it, Dabère did full art on the story, possibly with some guidance or supervision by Morris. D'àpres Morris means it was made by another artist in honor of, or with the characters of, another artist. It doesn't imply Morris was personally involved.

—Yes, I'd noticed that's the expression used for comics done after the original creator's demise but in this case since Morris was still alive at the time I wasn't sure what it implied.

Note-se que este álbum nom está acreditado a Dabère senom a Morris. Sítios de referência como Bedetheque.com nem o recolhem.

DEP Albert Uderzo, 1927-2020

DEP Albert Uderzo, 1927-2020

Tivo o melhor trabalho do mundo, fazer felizes a milhões de crianças, e foi um referente mundial e histórico nisso. Que melhor forma de vida pode haver?

Je ne dis pas que ce que je faisais était merveilleux. Mais j’avais la satisfaction de progresser. Et cela me suffisait.


A tua obra vivirá sempre nos nossos corações, mestre.


PS.- O precioso desenho supra é obra de Hugo Covelo.


Falando de sistemas culturais, viçoso o que mantém umha publicaçom assim para a rapazada. alguns autores excelentes e 100 páginas no especial de verão. Zorglub (Munuera), Ralph Azham (Trondheim), Le Royaume de Blanche-Fleur (Feroumont), Imbattable (Jousselin)... e por suposto Spirou, entendo que L'espoir malgré tout, de Émile Bravo, que é glória bendita. Aliás, mais autores bons que nom conhecia, como Burniat, Dab's, o próprio Feroumont, Jouvray, Le Boucher, Mo CDM, Thibaut-Jouvray, ... E por último, o preço. Adivinhais?
2,90 euros. Insisto, cem páginas.
Como nom se vai comprar, é para diretamente se subscrever.