Título totalmente equívoco -nom sei se do original ou da traduçom- que devia ter sido "Acabé hecha un trapo alcoholizándome".

Leitura entretida. A nível autoajuda, inspiracional e similar, passo de valorá-lo. O mais demencial, isso sim (e olho que vos rebento parte do final, nom sigais lendo) é que a senhora quase morre com trinta e poucos e nem por essas deixa de beber. Estám loucos estes japoneses. Enfim. É a autora de vários volumes autobiográficos que nom lim (experiência lésbica coa soidade etc.) porque tampouco me chamavam muito.

PS.- Ponho foto porque a segunda tinta na sobrecapa real da ediçom espanhola nom se parece nada ao laranja que estranhamente é o que publicita a editorial por meios digitais. Este tipo de detalhes descolocam-me.