A sensaçom que este título me deixou nom sei se se deve a que sobredimensionamos -por mor da sua hegemonia na cultura popular- o que acontece(u) nos EUA ou se simplesmente é que Chris Ware "fijo muito dano". Mas que se dedique, coa pulcritude gráfica e sentido da perfeita composiçom deste último, um livro extenso assim, a algo tam anedótico, para mim é totalmente excessivo. Suponho que, polo contrário, para o criador a queda dum meteorito em riba dumha senhora anónima -e o que seguiu- tem um simbolismo impressionante, que dá pé a retratar o insignificantes que somos perante a eternidade, etc. porém o álbum persoalmente nom me dixo nada e as suas repetições só me cansárom mais em cada iteraçom. Isso sim, o desenho, exquisito, a legendagem e a ediçom, perfeitas e a narraçom nom diria tanto mas bastante lograda. (Incidentalmente, nom sabia que havia clones de Ware).