Desenho gráfico muito correto e o que se quiser, mas estas capas dam um par de voltas às da edição espanhola que nos chegam às lojas por aqui.

As bandas desenhadas que leva este volume foram feitas em 1966 mas são tão frescos como se fossem de hoje à manhã. Pode que o meu reverenciado Tezuka seja o maior autor que o Japão tenha dado, mas em termos de preferência pessoal, para mim Mizuki é uma debilidade ainda superior.